PlotCast Drops #09 – Expectativa para Os Últimos Jedi

PlotCast-Drops-09-site

Espere grandes problemas para os heróis da resistência em Os Últimos Jedi.

Seja bem-vinda, seja bem-vindo ao PlotCast Drops!

Eu sou o Alexandre Kirst e, como você já sabe, esse é o mais recente formato aqui do PlotCast. Episódios mais curtos, mais diretos, mais intimistas. Toda sexta-feira o PlotCast Drops estará no seu feed! Aliás, falando nisso, assine o nosso feed. O link está aqui na descrição do programa. Com isso, você pode acompanhar todo o nosso conteúdo. Além disso, você pode nos ouvir no soundcloud.com/plotcast ou diretamente no nosso site, o www.plots.com.br.

Uma coisa legal aqui do Drops é que você pode consumir tanto o áudio quanto o texto. Pra quem já segue a mídia podcast, já faz parte do cotidiano o conteúdo em áudio. Entretanto, muita gente não tem esse costume. Pensando nisso, o PlotCast Drops apresenta o mesmo conteúdo aqui narrado em formato de texto, ali no post no nosso site. Ou seja, o Drops é tanto um podcast quanto um artigo de texto! E no site, além do PlotCast, você encontra textos, vídeos e outros podcasts, como é o caso do Um Pixel Solitário. Acessa lá que sempre tá rolando algo bacana!

Encontre o PlotCast

> ESCUTE NO SOUNDCLOUD

> ESCUTE NO IPHONE/IPAD/ITUNES

> ESCUTE NO ANDROID

> ASSINE O FEED




Que trailer esse de Os Últimos Jedi!

Aqui no Plots e no PlotCast é assim: se tem novidade de Star Wars, tem conteúdo falando sobre isso. É a lei do Plots. Foi assim com Rogue One. Foi assim quando a LucasFilm revelou que o título do episódio VIII seria The Last Jedi e eu, aqui no Plots, escrevi um texto alertando sobre a tradução dessa expressão, o que, aliás, se provou bem fiel ao que de fato ocorreu, já que o título está no plural em português. Comentamos também o teaser de The Last Jedi, lançado em abril desse ano. Dito isso, você não achou que esqueceríamos de falar sobre o trailer fantástico de Os Últimos Jedi, achou?

E que trailer, amigos. Que trailer! Ele é cheio de informações, repleto de conteúdo, mas ao mesmo tempo, não entrega nada ou entrega muito pouco sobre a história. É isso que esperamos de um trailer, afinal de contas.

Sobre ele, acho importante ressaltar que deve conter algumas pegadinhas, por assim dizer. Lembram do trailer de O Despertar da Força? Ele também era fantástico. Na minha opinião, até melhor do que este de Os Últimos Jedi. Tínhamos aquela fala do Han Solo dizendo “Chewie, we are home”, “Nós estamos em casa”, que derreteu o coração de qualquer fã que pudesse estar desconfiado com a revitalização da franquia.

Mas tivemos mais do que isso. Como era o primeiro episódio de uma nova trilogia, sabíamos pouco do que veríamos no cinema. E JJ Abrams e companhia fizeram um grande trabalho ao criar expectativa e, ao mesmo tempo, nos surpreender ao assistir ao filme no cinema. Afinal, lembram quem empunhava o lendário sabre de luz nos materiais de divulgação?

Pois é, não era Rey. Era Finn. Embora ele de fato utilize o sabre em O Despertar da Força, o título do filme se refere à Rey. Ela é a protagonista. Ela é a portadora dessa arma lendária dos Jedi. Além disso, a personalidade de Kylo Ren nos trailers parecia muito mais segura e formada do que aquela imagem trepidante e em formação que conferimos no filme.

Reflexões sobre Os Últimos Jedi.

O que quero refletir aqui é que o trailer de Os Últimos Jedi deve conter situações semelhantes. Algumas dúvidas são muito claras. Snoke se refere a quem quando fala que viu um potencial bruto incrível? A Rey ou a Kylo Ren? E Rey pede ajuda pra quem? Para Luke ou para Kylo Ren? E, por consequência, Kylo estende a mão a quem? Pra quem ele oferece ajuda? E, em última instância, seria uma oferta verdadeira ou mais uma traição do neto de Vader?

Entretanto, nem só do trailer devemos debater. Tivemos outros materiais anteriores, certo? O teaser sensacional no qual de fato pudemos ver Luke falando suas primeiras palavras nesta trilogia. Tivemos diversos materiais gráficos sendo divulgados por todo o mundo. E, não esqueça, tivemos O Despertar da Força. Com o filme, também surgiram muitas dúvidas.

O que Luke quer dizer com “é tempo dos Jedi acabar”? Quem são os pais de Rey? Qual a identidade de Snoke? Quero dizer, de onde vem esse sujeito capaz de reorganizar o que restou do Império e transformá-lo na Primeira Ordem? Afinal, Luke sucumbirá ao lado sombrio da Força, como sugere alguns materiais de divulgação? Ou será que Luke de fato encontrou o equilíbrio da Força e, por isso, tornou-se nem Jedi, nem Sith, mas um portador cinza da Força?

Todas essas questões são apenas devaneios de um fã de Star Wars que, hoje, antes do lançamento de Os Últimos Jedi, não podem ser respondidas. Talvez algumas delas ainda sigam sem resposta após esse episódio VIII, e somente sejam sanadas no IX. Entretanto, o que mais me intriga é o seguinte: onde está Snoke, o Supremo Líder da Primeira Ordem, no lindíssimo cartaz oficial do filme? Poderia ele ficar de fora de tal material visual? É Snoke quem narra boa parte do trailer. É ele quem parece torturar Rey e, de certa forma, tentar trazê-la para a Primeira Ordem. Por isso, repito: onde está Snoke no cartaz oficial do filme? O meu palpite é que ele está no pôster. Talvez sob outra identidade.

Algumas certezas sobre Os Últimos Jedi.

Bom, deixando as suposições e dúvidas de lado, podemos ter certeza em alguns aspectos. Os Últimos Jedi é o filme do meio de uma trilogia de Star Wars. Uma trilogia que, de certa forma, emula os episódios clássicos da franquia, o IV, V e VI. No IV, Uma Nova Esperança, assim como no VII, O Despertar da Força, somos apresentados aos protagonistas, aos escolhidos, aos heróis. É o descobrimento deles que acompanhamos nesses filmes. O episódio V, O Império Contra-Ataca, já é muito mais sombrio, se comparado com o anterior. É isso que espero de Os Últimos Jedi.

Teremos a vingança da Primeira Ordem após eles terem perdido sua Starkiller. Teremos a afirmação de Kylo Ren como vilão, após ele ter assassinado seu pai, um dos personagens mais icônicos do cinema. Teremos, enfim, a remontada do lado do mal, para falar de maneira genérica. Em o Império Contra-Ataca, Luke perde a mão e descobre que é filho de Vader. Anakin, no Episódio II, perde o braço e somos apresentados aos planos de Palpatine e Dookan para dominar a Galáxia. Em resumo, espere grandes problemas para os heróis da resistência em Os Últimos Jedi.

Considerações finais.

Muito obrigado a você que me acompanhou no PlotCast Drops! Caso você não saiba, além de gerenciar o Plots eu também sou escritor e publiquei meu primeiro livro recentemente. Chama-se “Cronolapso, o apocalipse do tempo”. Se quer saber mais sobre o Cronolapso, e, porque não, sobre os personagens de Cronolapso, basta acessar o site oficial do livro www.cronolapso.com.br.

E claro, também temos as redes sociais do Plots. Curta em fb.com/siteplots e siga-nos no Instagram @plotcast. Assine o nosso feed no seu aplicativo de podcast. Nos classifique no iTunes, isso ajuda muito a atingirmos um público maior. Também compartilhe os programas com os seus amigos e deixe as suas impressões aqui nos comentários. Dito isso, reitero que todo o nosso conteúdo sempre se encontra em plots.com.br. Acessa lá!

E você ainda pode nos ajudar no Padrim! Acesse padrim.com.br/plots e veja as recompensas. Certo? Eu, Alexandre Kirst, fico por aqui. Muito obrigado pela sua audiência e sexta que vem estarei de volta no PlotCast Drops!

TEXTO, NARRAÇÃO E EDIÇÃO: Alexandre Kirst

TRILHA SONORA: John Williams – Jedi Theme (Star Wars Soundtrack)

TRILHA SONORA: Ross Bugden – Fall (licensed under a ‘Creative Commons Attribution 4.0 International License) – www.youtube.com/channel/UCQKGLOK2FqmVgVwYferltKQ

Nossas redes sociais

> Página no Facebook

> Canal no Youtube

> PlotCast no Soundcloud

> Feed no iTunes

Alexandre Kirst
Alexandre Kirst
Um publicitário apaixonado pela intensidade das palavras.